GHOST IN THE SHELL | ESTÚDIO EXPLICA TEASER DO FILME

Cinema| Visitas: : 615

Durante a season finale de Mr. Robot, a Paramount Studios divulgou as primeiras cenas da adaptação do aclamado Ghost in the Shell, porém num Teaser completamente desconexo, que deixou muita gente sem entender nada. No entanto, segundo a própria Paramount isso foi intencional.

Megan Colligan, presidente mundial de marketing da Paramount explicou o fato:
“O interessante sobre primeiros e últimos episódios é que eles são como eventos esportivos. As pessoas querem ver em tempo real. Pela explosão das mídias sociais, existe um medo imenso de perder algo ou receber algum spoiler. Sabíamos que com o último episódio de Mr. Robot nós receberíamos esse empurrão extra de pessoas que estariam compartilhando o assunto nas mídias sociais. Ghost in the Shell é tão original da sua própria maneira que teve de receber uma execução especial para estrear. Precisávamos de um lançamento que fosse único e original como a propriedade em si. Logo vocês vão aprender sobre A Falha*, é uma das partes mais importantes da narrativa do filme. Foi importante apresentar as primeiras publicidades para esse filme como uma falha ao invés de algo tradicional”.

*Obs: Glitch (Falha, Bug ou Interferência) é um termo usado para indicar uma falha num sistema. O termo é relativo a área de computação, sistemas de informação, eletrônica e muito comum entre os adeptos dos videogames, embora também seja aplicável na área de cibernética, o que implica na inclusão dos sistemas naturais também. A origem do termo vem da palavra alemã glitsching, que significa escorregadio.

Um Glitch é uma ocorrência que leva o programa, sistema ou equipamento a apresentar disfunções de rotina de programação de curta duração, e já passou a ser utilizado como uma ferramenta artística através de uma estética contemporânea específica conhecida como Glitch Art. Também é o nome dado a um gênero musical que explora a sonoridade de falhas dos instrumentos eletrônicos, ou até mesmo o mau funcionamento dos mesmos como elementos estruturais das músicas. Já nos games, o termo é usado quando há alguma falha no jogo que beneficie o jogador, dando a ele dinheiro, carros, armas, vidas ou até mesmo um evento que faça o player pular uma fase, dentre outras coisas.

Glitch Art

Glitch Art

Glitch Art

Glitch Art

glitch1

glitch2

Ghost in the Shell é um manga de influência cyberpunk, criado por Masamune Shirow lançado no Japão entre maio de 1989 e setembro de 1991, com uma continuação intitulada Ghost in the Shell 2: Man/Machine Interface, lançada em 2002.

Inicialmente, o manga foi adaptado nos filmes Ghost in the Shell (1995) e Ghost in the Shell 2: Innocence (2004), este último com uma versão remasterizada, exibida em 2008.

ghost-in-the-shell-hd-wallpapers-backgrounds

Em 2002, iniciou-se a série animada Ghost in the Shell: Stand Alone Complex, finalizada em 2003 e sucedida por Ghost in the Shell: Stand Alone Complex 2nd GIG em 2004, ambas com 26 episódios cada. O filme animado Ghost in the Shell: Stand Alone Complex – Solid State Society finalizou a série em 2006 e ganhou uma versão 3D em 2011.

Em junho de 2013, uma nova série de filmes de animação nomeada Ghost in the Shell Arise – Border teve início, finalizada com 4 filmes em setembro de 2014, para dar lugar a uma nova série: Ghost in the Shell Arise – Alternative Architecture, que estreou em abril de 2015, com cerca de 10 episódios.

gits_online_new

E agora que você já tem todas essas informações a cerca de Ghost in the Shell, mas nunca leu os magas ou sequer teve a oportunidade de assistir às animações, e está aí se perguntando do que se trata a obra e por que ela é tão cultuada, segue o enredo:

Ghost in the Shell se passa depois de 2029, marcado pelo surgimento de uma nova tecnologia que permite a fusão do cérebro à computação e à rede mundial, a internet.

O ambiente de Ghost in the Shell é influenciado pelo cyberpunk ou pós-cyberpunk, no entanto o autor foca mais nas ramificações éticas, filosóficas e sociais da fusão em massa da humanidade com a tecnologia, o desenvolvimento da inteligência artificial e a onipresença da rede de computadores como uma oportunidade para reavaliar assuntos como a identidade pessoa, a singularidade da consciência e o aparecimento do trans-humanismo.

Tanto filme como séries e manga derivados, cobrem histórias policiais nas investigações da Comissão Nacional Japonesa de Segurança Pública, Seção 9, especializada no combate a crimes perpetrados com uso da tecnologia.

ghost-shell-movie-filming-scarlett-johansson

gs18

A protagonista é Matoko Kusanagi, apelidada de Major. Apesar de, em tese, não haver diferença hierárquica entre os membros da equipe, Kusanagi tem a função de líder tática da Seção 9. O apelido vem de sua época nas forças armadas. Dotada de capacidades sobre-humanas em função de seu corpo ciborgue especializado para atividades táticas. Apenas seu cérebro e um segmento do cordão espinhal são orgânicos.

A história é bastante densa e de desenrolar complexo, mas com uma narrativa muito bem construída que fizeram desta uma das obras mais apreciadas pelos fãs de Sci-Fi. Destaque não apenas pela história, mas também pela música que consegue criar toda a atmosfera misteriosa, triste e pesada da trama.

Baseado na obra homônima de Masamune Shirow, com roteiro de Jamie Moss e Jonathan Herman, com direção de Rupert Sanders. No elenco: Scarlett Johansson, Michael Pitt, Michael Wincott, Juliette Binoche, Rila Fukushima, Pilou Asbaek, Takeshi Kitano, Chin Han, Chris Obi, Peter Ferdinando, Joseph Naufahu, Kaori Momoi, Danusia Samal, Philippe Joly e Xavier Horan.

Confira algumas imagens da produção do longa:

gs8 gs9 gs10 gs11 gs12 gs13 gs16 gs17

Ghost in the Shell tem data de estreia marcada para 29 de março de 2017.

(Via ComicBook)

Compartilhe: