Le|Pop
Fragmentos do Incomum que nos une - Análise - LEPOP

Fragmentos do Incomum que nos Une | ANÁLISE

É com muito prazer que trazemos ao LEPOP, a primeira análise literária do site, “Fragmentos do Incomum que nos une“. Não bastasse isso por si só ser algo especial, é mais gratificante ainda por ser a obra de uma grande amiga que já fez parte da nossa equipe, a ilustríssima Fernanda Oz.

Sem mais delongas, “Fragmentos do Incomum que nos une” é uma obra literária que traz o modelo de prosa e conto numa estética modernista. Trazendo consigo também grandes questionamentos, em sua maioria também filosóficos, que assolam boa parte de nós.

A Obra

“Somos o que somos, embora seja difícil saber o que realmente nos tornamos. A despeito de todos as coisas que nos separam, há pequenos detalhes que criam um elo entre as dores ancestrais e os desejos secretos que nos corroem igualmente.
Fragmentos do incomum que nos une são pedaços de mim que procuram pedaços de você, para tornar a poesia e o medo um lugar comum entre nós ― ainda que isso incomode os paraísos artificiais que inventamos para nos tranquilizar. “

Logo na introdução da obra somos levados à reflexão de que a análise fria sobre o que nos tornamos, só poderia ser feita se não houvessem as amarras sociais, conceitos éticos e valores implantados pela sociedade em nossas mentes.

Uma vez que isso beira a loucura ou o incompreensível, é justo dizermos que “somos o que somos”, com base no que a sociedade julga de nós.

Porém, também é condicente dizer que embora não sejamos em um todo semelhantes, temos questionamentos que perpetuam elos de igualdade entre nós.

Fragmentos do Incomum que nos une - Análise - LEPOP

“Fragmentos do Incomum que nos une” traz grandes reflexões sobre cada questão exposta no mesmo. Mas o que agracia a leitura, além da coincidência de si mesmo, que pode ocorrer a qualquer momento do livro, é a maneira com a qual ele é escrito.

Em suas entrelinhas podemos notar todo o cuidado não só com o ideal a ser tema da prosa, mas também com a estética qual cada um é trabalhado. Cada qual com visual e estruturação própria, sempre correlacionado ao tema no qual se discorre.

“[…] Pois a face do estranho que habita em mim é como a face de um amor que tornou-se história.”

– Trecho de “Espelhos”

Tomando a liberdade da análise desse pequeno trecho de “Espelhos”, é possível trazer mais reflexões à tona.

Quando tratamos o passado como algo desconhecido, ou à partir do momento em que ele se torna assim. Temos nesse não saber, duas emoções, o medo e o fascínio. O medo, pelo “não saber” de fato; o fascínio pelo outro lado da moeda: a oportunidade de saber e conhecer.

Enfim, não citarei mais trechos, tampouco profundas análises de cada prosa existente na obra. Afinal, “Fragmentos do Incomum que nos une” é acima de tudo, um convite que atiça a curiosidade e a interpretação de cada indivíduo, qual cada um terá seu mérito e critério para interpretações.

É importante ressaltar que existem no livro mais de 20 textos, e com certeza cada um deles trará inumeráveis questionamentos. Leia-os, releia-os, reinterprete-os se necessário. Use e abuse dessa obra, porque ela foi feita justamente para isso.

Finalizamos essa análise com um último trecho de questionamento:

“Somos o que sonhamos, ou sonhamos o que somos?”

– Trecho de Enigma das Sinapses

Sobre a Autora

É relevante informar vocês leitores que, a querida Fernanda Oz não está estreando no mundo da literatura, muito pelo contrário.

Fernanda Oz (escritora e roteirista) em conjunto com Celso Ludgero (quadrinista e ilustrador) trabalham juntos no projeto Planeta Morto que já apareceu em highlights do Jovem Nerd e do Pipoca e Nanquim, e que com certeza vale a pena ser lido também! Já em “Fragmentos do Incomum que nos Une” a arte é assinada por André Martuscelli do Amaral.

POÉTICA: Fragmentos do Incomum que nos une já está à venda na Amazon, por esse link. E o melhor, terá seu evento de lançamento no próximo sábado, dia 6 de Abril de 2019. Acontecerá na Biblioteca José Paulo Paes, próxima ao Shopping Penha, mais informações na página do evento.

Agradecimento

Enfim, um agradecimento em especial de toda equipe do LEPOP, para a escritora Fernanda Oz, por ter concedido uma prévia de seu livro para nossa análise.

Fragmentos do Incomum que nos Une | ANÁLISE 1

Sobre o CRONICANDO

O CRONICANDO é um quadro do Site LEPOP dedicado à publicação e divulgação de contos e análises literárias.

Os contos publicados no CRONICANDO são de autoria dos integrantes do LEPOP, bem como convidados. Assim, difundindo o universo das histórias, sem o qual não haveria cultura pop.

As análises são abertas tanto a lançamentos quanto a indicações de obras literárias já em prateleiras.

O CRONICANDO tem como intuito divulgar histórias fictícias, sejam em universos medievais, futuristas, de temática apocalíptica ou mesmo utópica, sem expressão de pensamentos ou ideais políticos, e caso o assunto venha a tona dentro de algum conto ou crônica deve-se levar em consideração que o pontuamento é FICTÍCIO e o autor do texto é inteiramente responsável pela opinião expressada, não o LEPOP.

O LEPOP não levanta bandeiras politico-partidárias e/ou politico-ideológicas.

Fragmentos do Incomum que nos Une | ANÁLISE 1

Acompanhe mais do LEPOP:

Gosta de Contos e Literatura? Então conheça o CRONICANDO
Gosta de Games? Então dê uma conferida no LEPOPGAMES e no QUICK MATCH
Gosta de Podcast? Então ouça o LEPOPCAST.
Gosta de Action Figures? Então acompanhe o LEPOP ACTION REVIEW.

Gostou? Então compartilhe com seus amigos e não deixe de se inscrever em nosso canal do YouTube, curtir nossa página no Facebook, seguir a gente no Twitter. E, claro, deixar aquele joinha e comentar.


Marcos Lemes

Estudante de Engenharia Mecatrônica, escritor por hobby, romancista, poeta e pseudo jornalista. Apaixonado por tecnologia, artes e por mestrar D&D. Por fim boêmio nas horas vagas...