Le|Pop
Death-Stranding-LEPOP

DEATH STRANDING | QUICK MATCH

Já passou uma cota desde seu lançamento, teve uma porrada de gente metendo o pau no jogo, outros defendendo, outros defendendo porque o jogo é Kojima e por aí vai. Esse Quick Match de hoje é um pouco diferente, vou falar das minhas impressões sobre o jogo, como o game é sob minha perspectiva, será que Death Stranding é tão zuado como dizem? Será que ele é bom? Vamos lá!

Ficha Técnica

Título: Death Stranding
Lançamento: 08/11/2019
Plataforma:  Playstation 4, PC (Em breve)
Desenvolvedora: Kojima Productions
Distribuidora: Sony

Death-Stranding-LEPOP

O que muitos dos criadores de conteúdos, sites entre outras mídias disseram a respeito de Death Stranding possivelmente está correto, nem todos iriam gostar do jogo, nem todos teriam o prazer de jogá-lo, mas alguns dariam uma chance porque o jogo é do Kojima. Cara, poderia ser o jogo feito pelo Papa, antes de mais nada é importante que o jogo faça sentido pra você e mais que isso, dê prazer em jogá-lo. Gastar quase 200 pratas porque é um game do Kojima, não tem sentido nenhum ou joga por diversão ou nem gasta a grana, é melhor.

Death Stranding as vezes te dá sono e não vou negar, caminhar e caminhar para entregar encomendas faz você ver todo o sentido nos memes da internet, simulador dos correios, walking simulator entre muitos outros que você deve encontrar espalhados por aí. Mas o problema de afirmar que o game é puramente um simulador dos correios é que nessa bagaça tem ação e muita, diga-se de passagem, não é só entregar encomendas e andar por horas, a questão aqui é que o game trabalha a ação de forma lenta e gradual, ela fica mais intensa conforme você avança dentro dele e para quem não tem paciência, o jogo acaba antes mesmo de começar.

JOGANDO DEATH STRANDING

Quem já viu algumas de minhas gameplays aqui no site, sabe que não sou um cara muito hábil em jogar videogame, mas isso não prejudicou a experiência, pelo contrário, deixou ela mais interessante, é lógico que quanto menos cabacisse cometer, é melhor, né?

Em Death Stranding errar pode ser punitivo e isso é algo que você não quer ter o desprazer de conhecer, durante a jornada, foram poucos os momento que tive sossego, pra dizer a verdade a paz reina no inicio do jogo ou em lugares onde seu destino é bem próximo do ponto onde está, transpor barreiras naturais, lidar com seres sobrenaturais ou humanos transportando carga é osso, e se errar então, piorou. Sempre trace um plano, tenha estratégia, o jogo exige isso, mas o gênio aqui não fez a lição de casa e nos detalhes que existem “in” game, tomei no…

Death-Stranding-EP-LEPOP

Como disse, o jogo tem alguns detalhes que as vezes são chatos e alguns outros, mais engraçados, mas detalhes é uma das marcas registradas do Kojima e os efeitos disso você percebe rapidamente. Entupir Sam Bridges de carga vai cansá-lo mais rápido, dependendo do peso da carga será necessário manter o equilíbrio do personagem o tempo todo, as botas do personagem gastam conforme você anda, os itens deterioram e por aí vai, são nos detalhes que Death Stranding mostra que não é qualquer jogo, mas são os detalhes que as vezes enchem o saco.

BATALHANDO CONTRA HUMANOS E ENTIDADES

Na maioria das vezes é melhor fugir, mas e quando não dá? E quando você cabaçou e os caras te cercaram? Nessas circunstâncias, a melhor coisa é lutar, o zuado é que no começo não temos nada além dos punhos, as armas de fogo entram no game em um momento que se faz necessário, mas antes disso esquece, somos obrigados a usar os punhos. Essa regra vale para inimigos humanos, quando se trata de uma entidade, aí a briga é meio desleal, mas dá, só precisa das armas certas para isso, na falta delas, corra ou fica de boa mesmo pra não chamar a atenção.

DEATH STRANDING UM JOGO BONITO, MAS MONÓTONO?

Que Death Stranding é um jogo bonito, isso não tenho que discutir, os cenários são bem trabalhados, o jogo foi feito com cuidado e ponto. O game só será monótono pra quem não gostou, pra quem não quis dar uma chance, como disse anteriormente a ação vem aos poucos, o game começa lento e vai melhorando é só ter paciência, felizmente para quem curtiu, as coisas andam e você nem percebe.

CONCLUINDO

Bom galera, sem querer se estender muito até porque esse não é o objetivo aqui, eu quis passar um pouco da experiência que tive com o jogo, realmente quem não tem muita paciência de esperar a história avançar, vai largar o jogo sem pensar, Death Stranding tem seus altos e baixos, dava para melhorar? Sim, os menus de acesso aos itens do personagem poderiam ser mais simples, poderiam ter acrescentado mais vida para as cidades, os chefes poderiam ser mais difíceis, mas nem tudo é perfeito.

Sobre a indicação ao jogo do ano na edição de 2019 da The Game Awards, eu achei precipitado, existem outras opções que mereciam estar lá, acredito que o jogo precisa ser melhor digerido entre os gamers, a galera precisa conhecer um pouco mais, veja o caso de Sekiro e Resident Evil 2 Remake games indicados que já estão no mercado faz tempo, foi tudo rápido demais.

Então é isso pessoal, eu gostei do jogo, achei divertido, mas é minha opinião, quem for comprar, já vai ciente que o começo dele pode ser um pé no saco pra muitos, mas que depois melhora. Até a próxima!

Death Stranding - Launch Trailer | PS4

ALTERED BEAST | QUICK MATCH 2

Se você é novo(a) por aqui, aproveite pra conhecer mais do LEPOP:
Gosta de Contos e Literatura? Então conheça o CRONICANDO
Gosta de Games? Então dê uma conferida no LEPOPGAMES e no QUICK MATCH
Gosta de Podcast? Então ouça o LEPOPCAST.
Gosta de Action Figures? Então acompanhe o LEPOP ACTION REVIEW.

Se depois de tudo isso você viu que vale a pena acompanhar o nosso trabalho, se inscreve lá no nosso canal do YouTube, dá uma curtida na nossa página no Facebook, segue a gente no Instagram e no Twitter. Assim você fica por dentro de todas as novidades daqui do LEPOP. E pra não perder nenhuma notificação você pode entrar no nosso canal no Telegram.

Até o próximo QUICK MATCH.


Carlo Barbagalo

Formado em análise e desenvolvimento de sistemas e Educação física, gosta de musculação e artes marciais. Atualmente está focado em seu desenvolvimento pessoal e nas horas vagas coleciona figuras de ação de tokusatsus, curte games, cinema e séries.