Le|Pop
ONTEM-HAVIA-COISAS-ESTRANHAS-NO-CEU-BANNER-2-LEPOP

‘ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU’ DE BRUNO RISAS ESTREIA NO STREAMING DIA 15 DE OUTUBRO

NO MESMO DIA QUE O FILME ENTRA NA NETFLIX HAVERÁ UMA LIVE COM O DIRETOR E A PROTAGONISTA DO FILME NO INSTAGRAM DA VITRINE FILMES, ALÉM DA EXIBIÇÃO DO CURTA “CINEMA CONTEMPORÂNEO” DE FELIPE ANDRÉ SILVA NO CANAL DO YOUTUBE DA DISTRIBUIDORA

ONTEM-HAVIA-COISAS-ESTRANHAS-NO-CÉU-POSTER-LEPOP

ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU”, de Bruno Risas, estreia na Netflix dia 15 de outubro. No mesmo dia, o diretor e a protagonista do filme, Viviane Machado (mãe de Risas) conversarão com a mediadora Letícia Santinon em uma live no instagram da distribuidora (@vitrine_filmes). Ao mesmo tempo, o curta-metragem, “Cinema Contemporâneo” de Felipe André, estará no youtube da Vitrine, através da ação #VitrineIndica que a distribuidora produz desde o início do isolamento, como forma de permanecer em contato com seu público.

O curta foi escolhido pela sua temática que dialoga diretamente com “ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU”,  e fica disponível no canal por uma semana, a partir do dia 15.

Transitando entre documentário e ficção científica, “ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU” mostra o cotidiano da família do próprio diretor. Após o pai ficar desempregado, a família é forçada a voltar à antiga casa em um bairro operário de São Paulo. A mãe procura uma saída e acaba abduzida por um objeto no céu. A vida, contudo, segue como se nada houvesse acontecido. Enquanto isso, Bruno filma.

ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU”, é um filme atento às contradições do cotidiano, instigando os traumas escondidos pela calma plana da vida comum. “Acho que temos que manter as feridas abertas, friccionar as assimetrias, para aí, quem sabe, inventar novas maneiras de estarmos no mundo”, diz o diretor Bruno Risas, que faz sua estreia em longas-metragens.

O filme teve sua estreia no 37º Torino Film Festival, Itália e foi exibido na 23ª Mostra de Cinema de Tiradentes, em Minas Gerais, Brasil e também no 31º FIDMarseille – Festival Internacional de Cinema de Marselha, França, além de receber os prêmios de melhor Work in Progress no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro em 2018 e no Festival Internacional de Cartagena em 2019.

Confira o trailer abaixo:

ONTEM HAVIA COISAS ESTRANHAS NO CÉU | Trailer Oficial


FICHA TÉCNICA

Brasil / 109’ / Ficção, Drama

Direção: Bruno Risas
Direção de fotografia e diretora assistente: Flora Dias
Produção: Bruno Risas, Julia Alves e Michael Wahrmann
Produção executiva: Julia Alves e Michael Wahrmann
Roteiro: Bruno Risas, Maria Clara Escobar, Julius Marcondes e Viviane Machado
Montagem: João Marcos de Almeida
Desenho de som: Juruna Mallon
Op. de som: Fábio Baldo e Gabriela Cunha
Música original: Juliana R.
Elenco: Viviane Machado, Julius Marcondes, Iza Machado, Geny Rodrigues, Bruno Risas, Flora Dias
Distribuidora: Vitrine Filmes
Classificação: 12 anos


SOBRE O CURTA: “CINEMA CONTEMPORÂNEO”

SINOPSE:

Eu era bem novo quando fui estuprado pela primeira vez. Pensava em contar essa história um dia, a história dessa foto. faltava coragem. se o filme pudesse falar por mim eu conseguiria.


FICHA TÉCNICA

Texto e direção: Felipe André Silva
Voz: Gustavo Patriota
Montagem: Pedro Queiroz
Som: Caio Domingues


SOBRE A VITRINE FILMES

Em 10 anos, a Vitrine Filmes distribuiu mais de 150 filmes. Entre seus maiores sucessos estão “Aquarius”, “O Som ao Redor”, e “Bacurau” de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dornelles, longa que já alcançou mais de 750.000 espectadores, além de “A Vida Invisível”, de Karim Aïnouz, representante brasileiro do Oscar 2020, “Hoje Eu Quero Voltar Sozinho”, de Daniel Ribeiro, e “O Filme da Minha Vida”, de Selton Mello. Entre os documentários, a distribuidora lançou “Divinas Divas”, dirigido por Leandra Leal e “O Processo”, de Maria Augusta Ramos, que entrou para a lista dos 10 documentários mais vistos da história do cinema nacional. Em 2020, ano em que completou uma década, a Vitrine Filmes lançou no primeiro semestre “O Farol”, de Robert Eggers, indicado ao Oscar de Melhor Fotografia e “Você Não Estava Aqui”, novo longa de Ken Loach. Já no segundo semestre de 2020, lançou “Os Olhos de Cabul”, exibido no Festival de Cannes (2019) e no Festival de Cinema de Animação de Annecy (2019); “Música para Morrer de Amor”, da produtora Lacuna Filmes, a mesma de Hoje eu Quero Voltar Sozinho; “Ontem Havia Coisas Estranhas no Céu”, de Bruno Risas, melhor longa-metragem de estreia no Cinéma du Réel; e “Três Verões”, dirigido por Sandra Kogut com Regina Casé, Jéssica Ellen e grande elenco. Em breve lançará “Pacarrete”, de Allan Deberton, o premiadíssimo “A Febre”, de Maya Da-Rin e “Todos os Mortos”, de Marco Dutra e Caetano Gotardo.


(Texto, Vídeo e Imagens: Divulgação)

Siga o LEPOP nas redes sociais: Facebook | Twitter | YouTube | Instagram | Telegram

Se você é novo(a) por aqui, aproveite pra conhecer mais do LEPOP:
Gosta de Contos e Literatura? Então conheça o CRONICANDO
Gosta de Games? Então dê uma conferida no LEPOPGAMES e no QUICK MATCH
Gosta de Podcast? Então ouça o LEPOPCAST.
Gosta de Action Figures? Então acompanhe o LEPOP ACTION REVIEW.
Agora, se quer ouvir a gente opinando, reclamando e palpitando, então o LEPOPBOX é o que você procura.

Se depois de tudo isso você viu que vale a pena acompanhar o nosso trabalho, se inscreve lá no nosso canal do YouTube, dá uma curtida na nossa página no Facebook, segue a gente no Instagram e no Twitter. Assim você fica por dentro de todas as novidades daqui do LEPOP. E pra não perder nenhuma notificação você pode entrar no nosso canal no Telegram.

Muito obrigado e até a próxima. 


Nicolas Barreto Maia

Formado em Educação Física, apaixonado por esportes e games, me aventurando no universo das séries e do cinema.

LEPOP CLUSTER

LEPOP-CLUSTER-POPUP-BANNER-2